segunda-feira, 28 de julho de 2008

OUTONO


Uma vez um homem encontrou duas folhas e entrou em casa segurando-as com os braços esticados dizendo aos pais que era uma árvore.
Ao que eles disseram então vai para o pátio e não cresças na sala pois as tuas raízes podem estragar a carpete.
Ele disse eu estava a brincar não sou uma árvore e deixou cair as folhas.
Mas os pais disseram olha é outono.
RUSSELL EDSON (1935-), O Túnel

3 comentários:

Anónimo disse...

FILIGRANA LITERÁRIA

Este pequeno trecho do escritor
Russell Edson, em minha opinião,
é uma jóia autêntica, um primor
de poesia em prosa, como são

as suas obras de imaginação
que visam surpreendre qualquer leitor
pela sua estilística expressão
eivada sempre do mais fino humor.

Se duas simples folhas nos permitem
a árvore inteira ver na nossa frente,
de igual maneira a ideia nos transmitem,

vendo-as cair, de estar para chegar,
por associação da nossa mente,
o outono em que costumam caducar!

João de Castro Nunes

Germana disse...

Imparável!

Anónimo disse...

Outras maneiras de ver, tem sido o caminho do Homem e, com esse caminhar, semeia o sonho que o faz viver. Cada um sonha de maneira diferente por ter sensações e sentimentos únicos. Cada tela é única aos nossos olhos. Sonhar é VIVER!!!
Mateus Barreirinhas