sexta-feira, 21 de março de 2008

Dia Mundial da Árvore e Dia Mundial da Poesia


Árvores! Corações, almas que choram,
Almas iguais à minha, almas que imploram
Em vão remédio para tanta mágoa!

Árvores! Não choreis! Olhai e vêde:
- Também ando a gritar, morta de sede,
Pedindo a Deus a minha gota de água!

Forbela Espanca, Charneca em Flor

4 comentários:

As Musas disse...

A natureza é um bem precioso!

Alexandra disse...

E inspiradora.

Anónimo disse...

Envolta em véus
(Ode formalmente nerudiana)

-"sabe,vizinho,o que é a Poesia,
essa deusa discreta, envolta em véus,
que embora tenha por morada os céus
às vezes faz aos homens companhia?

É que eu por mais que tente descrevê-la,
não encontro as palavras acertadas
e nem sequer um pouco aproximadas
que possam dar qualquer imagem dela".

- "Olhe,vizinho, ainda que eu quisesse
dar-lhe uma ajuda, não lho sei dizer
porque ela por aqui não aparece".

-"Esse é precisamente o meu problema,
pois quanto mais a quero conhecer
mais ela se me oculta... por sistema"!

João de Castro Nunes

Anónimo disse...

A sombra da semente

Se um dia em plena serra te encontrares
sob inclemente céu e sol ardente
e não tiveres onde te abrigares,
toma esta decisão na tua mente:

quando de novo por ali passares
não te esqueças de pôr uma semente
para fazer nascer, nesses lugares,
uma árvore... num gesto previdente.

Quem sabe se mais tarde, anos andados,
por lá também passando um neto teu,
ele não vai agradecer ao céu

ter providenciado no sentido
de naquela aridez haver surgido
uma sombra... devida aos teus cuidados!

João de Castro Nunes